Poupança é o único investimento seguro?

A Poupança representa 44% das aplicações dos brasileiros, sendo de longe o investimento mais comum, contudo, não é a melhor alternativa.

Popular por ser um investimento de fácil acesso e seguro, pois tem a garantia do FGC – Fundo Garantidor de Crédito em até R$ 70 mil reais por CPF e por instituição.

É importante salientar que a poupança só terá rendimento na data do aniversário da aplicação, quando esta completa 1 mês, assim, se por acaso houver o resgate antes do aniversário, a poupança não terá nenhum rendimento.

A poupança já não era um investimento muito rentável, agora com mais uma baixa da Selic, está rendendo ainda menos.  Entenda o que mudou na Poupança.

Há alternativas mais rentáveis que a poupança e com a mesma segurança, uma delas é o CDB – Certificado de Depósito Interbancário, que são depósitos utilizados como mecanismo para a captação de recursosdos bancos comerciais, que também tem a mesma garantia do FGC, assim como a Poupança e a LCI – Letra de Crédito Imobiliário (explicaremos melhor a seguir). 

A rentabilidade do CDB irá variar de banco para banco e o prazo pode ser diário, de 30 (como na poupança), 180, 360 ou 720 dias, sendo que os mais comuns são os pós-fixados que remuneram um percentual do CDI.

No CDB há incidência de IR sobre o rendimento e, para aplicações resgatadas em menos de 30 dias, há cobrança de IOF – Imposto Sobre Operações Financeiras (trata-se de uma tabela decrescente em função do prazo, ou seja, quanto mais tempo o investidor deixar o dinheiro aplicado, menos IOF ele vai pagar e, a partir de 30 dias de aplicação, o imposto deixa de ser cobrado).

Apesar da incidência do IR os CDB's, em geral, rendem mais do que a Poupança, principalmente se o investidor aproveitar da garantia do FGC e aplicar em bancos menores, que costumam pagar de 103% a 105% do CDI, que após o desconto do IR de 22,5% (para aplicações até 180 dias), resulta emuma taxa líquida de 79,82% do CDI e 81,37% do CDI, respectivamente.

Outra aplicação pouco difundida é a LCI – Letra de Crédito Imobiliária, emitida pelos bancos para financiar o setor imobiliário, que tambémtem a garantia do FGC e alienação fiduciária do imóvel.

A liquidez da LCI, em geral, costuma ser de 90 a 720 dias e não há  incidência de IR, assim como a poupança. A rentabilidade da LCI, normalmente, é um percentual do CDI, que varia conforme o banco emissor e o prazo. Atualmente, é possível encontrar LCI's que rendem uma taxa líquida em torno de 92% a 95% do CDI. 

Em resumo:

Poupança – risco baixo, garantia do FGC, isenta de IR e o retorno esperado de 70% da SELIC  + TR.

CDB – risco baixo, garantia do FGC, tem incidência de IR e o retorno depende do percentual contratado que varia de uma taxa bruta (antes do IR) de 90% a 105% do CDI.

LCI – risco baixo, garantia do FGC, isento de IR e retorno depende do percentual contratado que varia de uma taxa líquida de 88% a 95% do CDI.

* o CDI costuma acompanhar de perto a taxa SELIC.

 

Abaixo, segue simulação de aplicação de R$ 10 mil reais na Poupança, LCI e CDB no período de um ano, de junho de 2011 a junho 2012. 

Notem a grande diferença na rentabilidade de investimentos com características e garantias muito semelhantes. É preciso buscar conhecimento e se organizar para não deixar de ganhar dinheiro por conta da comodidade da Poupança.

 

Carollyne Mariano; economista e sócia da Atlas Invest.
Perguntas e sugestões: carollyne.mariano@atlasinvest.com.br
www.atlasinvest.com.br

Comentários
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *